13 August, 2020

Tire suas dúvidas sobre o Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é um programa habitacional muito importante para todos os brasileiros, mas que com frequência sofre com as falsas notícias que rolam pelos grupos no WhatsApp e podem pegar desprevenidos alguns cidadãos que não vão atrás dos fatos reais. Com isso, muita notícia falsa pode se propagar com grande rapidez, causando uma grande confusão na população.

Esse artigo, portanto, tem o intuito de esclarecer as principais dúvidas sobre o Minha Casa Minha Vida baseando-se somente em fatos verdadeiros. Confira tudo que trouxemos a seguir!

Como identificar o que é verdade e o que é mentira

É comum vermos muitas notícias rolando pela internet, mas é importante saber identificar o que é verdade e o que é mentira. A principal dica é sempre buscar pelas informações no site oficial da Caixa Econômica Federal, pois é a principal realizadora do programa. Além disso, não acredite em mensagens no WhatsApp, sempre busque por uma fonte confiável.

Confira 5 fatos sobre o Minha Casa Minha Vida

Hoje nós trazemos a vocês 5 fatos sobre o Minha Casa Minha Vida para te ajudar a sanar suas dúvidas e a ficar por dentro de como o programa realmente funciona. Todos esses fatos são verdadeiros, pois são informados pelo Governo Federal através de seus meios de comunicação. Confira!

1 – Não é somente trabalhar formal que é contemplado

Por muito tempo, pessoas sem as devidas informações acreditam que só podem ser beneficiados pelo programa Minha Casa Minha Vida aqueles trabalhadores formais, ou seja, que trabalham sob o regime CLT. A verdade é que os trabalhadores informais e autônomos também podem participar, basta que apresentem documentos como extrato bancário, carnê de pagamento do INSS e outros.

2 – Em caso de divórcio, é preciso quitar o financiamento antes de partilhar

Se o casal responsável pelo pagamento das parcelas do financiamento vier a se separar, os dois continuam sendo responsáveis pelo débito, desde que a união seja em regime de separação de bens. Somente após o fim do contrato, ou seja, quando as parcelas forem quitadas, é que o imóvel pode ser partilhado.

3 – É possível usar o FGTS no pagamento

O FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – pode ser utilizado para quitar parte das parcelas ou todo o valor do imóvel. Você pode usar os saldos de contas ativas e inativas.

4 – O imóvel não pode ser vendido

Enquanto o cidadão estiver pagando suas prestações, não é permitido fazer a venda do imóvel para terceiros. Além disso, o imóvel também não pode servir de moeda de troca para o pagamento de dívidas.

5 – Você pode perder o imóvel se não pagar as parcelas

Você sabia que se não fizer o pagamento das suas parcelas em dia, há grandes chances de perder o imóvel? É claro que atrasar um ou dois dias pode ser normal, mas deixar de pagar mais de uma parcela pode fazer com que seu imóvel seja confiscado e sorteado para outra família ou até enviado para o leilão da Caixa.

Critérios do Minha Casa Minha Vida

Você já ficou sabendo que, para aumentar as chances do seu financiamento habitacional ser aprovado, você deve atender a todos os critérios do programa. Esses critérios são bem simples e podem ser encontrados em todas as plataformas digitais do governo federal ou da Caixa.

O primeiro critério fundamental para garantir que o seu financiamento habitacional será aceito, é ter uma renda compatível com alguma faixa de renda do programa. São quatro faixas de renda: faixa 1 (com renda mensal de até R$1,8 mil), faixa 1,5 (com renda mensal de até R$2,6 mil), faixa 2 (com renda mensal de até R$4 mil) e faixa 3 (com renda mensal de até R$9 mil).

Dependendo da faixa de renda que você se encaixar, é estabelecido o valor do subsídio que irá receber caso o financiamento seja aprovado. Se você se encaixar na faixa 1, não pode ainda ter nenhum imóvel registrado em seu nome e não pode ter sido beneficiado por outro programa habitacional anteriormente.

Parcelas do Minha Casa Minha Vida

Saber tudo sobre as parcelas do Minha Casa Minha Vida é fundamental para quem vai solicitar o financiamento, pois irá afetar a renda familiar durante muitos meses e é essencial que você tenha noção dos valores e do que acontece em caso de atrasos.

As parcelas do seu financiamento habitacional não podem afetar mais do que 30% da sua renda familiar, por isso você deve escolher um imóvel cujo valor seja compatível. No momento da simulação do financiamento, já é possível descobrir quanto você pagará por mês. É sempre indicado preferir parcelas fixas, ou seja, que não aumentem com o passar do tempo, assim você tem um controle maior sobre suas finanças.

É indicado conferir com o banco também a taxa de juros que será aplicada em caso de atraso no pagamento da parcela. Dessa forma, você pode calcular o valor máximo que pode gastar em um mês.

Como aumentar suas chances de conseguir o financiamento

Há algumas coisas que você pode fazer para aumentar um pouco suas chances de obter o financiamento habitacional de seus sonhos. Suas chances podem ser maiores se você solicitar em uma instituição financeira que já tenha uma boa relação. Se o seu objetivo é contratar um financiamento nos próximos anos, por exemplo, desde hoje deve cultivar uma boa relação com o banco, utilizando de seus serviços.

As instituições tendem a oferecer condições melhores para aqueles que já são clientes há mais tempo. Não ter nenhum tipo de dívida também melhora suas chances, afinal os bancos não disponibilizam financiamentos para quem está negativado. Por isso, antes de fazer sua solicitação, certifique-se de quitar todas as suas dívidas o quanto antes e limpar o seu nome, para não correr o risco de ter o financiamento negado.

Pesquise bem os imóveis para encontrar um cujo valor caiba no seu orçamento e não afete sua renda, pois de modo contrário você pode não ter como pagar e acabar criando dívidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *