18 April, 2021

Chega de aluguel, aprenda tudo sobre Minha Casa Minha Vida

O programa Minha Casa Minha Vida, criado em 2009, já ajudou milhares de famílias brasileiras a saírem do aluguel e obterem a casa própria. Ele é um programa voltado para atender principalmente as famílias de baixa renda, fornecendo melhores condições para que possam investir na casa própria.

Publicidade

Ao longo dos anos, o programa foi sendo ampliando e nas suas últimas edições, até mesmo famílias com renda mensal de R$7 mil e R$9 mil, puderam participar e financiar um imóvel. Ele é o principal programa para quem deseja adquirir uma moradia aqui no Brasil. A seguir, veja mais informações e detalhes sobre o mesmo.

Publicidade

Entenda o que é o Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é um programa habitacional criado para possibilitar o financiamento da casa própria para as famílias mais pobres, através de condições especiais e facilitadas como juros mais baixos, possibilidade de financiar até 90% do valor do imóvel e prestações que não prejudicam a renda mensal.

Inicialmente, ele foi criado para atender as famílias de baixa renda, mas aos poucos foi ampliando a sua abrangência. As famílias de baixa renda continuaram participando dos sorteios municipais para definir quais seriam contempladas com a casa própria. O restante dos participantes podia contratar o financiamento pela Caixa Econômica Federal, apresentando os seus documentos.

Para todos os grupos de renda, há sempre um valor máximo que o imóvel pode custar e um determinado subsídio que é oferecido pelo programa. O programa conta com o apoio do estado e dos municípios para a realização de todos os processos seletivos.

Faixas de Renda do Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida atua através de faixas de renda e para cada faixa, há condições especiais que são oferecidas no financiamento. As melhores condições, é claro, vão para os mais pobres. Mas em todas as faixas há subsídios, descontos na taxa de juros e muito mais. Veja quais são as faixas de renda do programa a seguir:

– Faixa 1: famílias com renda mensal de até R$1,8 mil;

– Faixa 1,5: famílias com renda mensal de até R$2,6 mil;

– Faixa 2: famílias com renda mensal de até R$4 mil;

– Faixa 3: famílias com renda mensal de até R$7 mil.

De acordo com a faixa de renda que sua família se encaixa, é determinado como acontece a sua participação no programa e todos os benefícios a que possui direito.

Como participar do Minha Casa Minha Vida

Para participar do Minha Casa Minha Vida, a primeira coisa que você tem que fazer é descobrir em qual faixa de renda a sua família se encaixa. Calcule a renda mensal de cada membro do seu grupo familiar para ter essa resposta.

As famílias que se encaixam na faixa 1, a primeira coisa que precisam fazer é ir até a prefeitura da cidade para fazer o seu cadastro. A prefeitura faz a seleção levando em conta a quantidade de vagas para a cidade e o perfil dos inscritos. Os selecionados vão ganhar o imóvel, pagando apenas 10% do seu valor total em mensalidades.

As famílias que se encaixam na faixa 1,5, podem solicitar o financiamento diretamente com uma construtora parceira ou pela Caixa, podendo realizar uma simulação do financiamento no site da instituição. Já as famílias que se encaixam nas duas últimas faixas de renda, podem escolher entre comprar um imóvel pronto ou na planta. Se preferir, ainda pode construir um imóvel em um terreno que já tenha.

Nesses dois últimos casos, a contratação do financiamento pode ser com uma construtora parceira do programa ou com a Caixa.

Minha Casa Minha Vida vai deixar de existir

O Minha Casa Minha Vida infelizmente vai deixar de existir. O seu fim foi anunciado no ano passado devido a algumas fraudes que foram identificadas e muitas falhas no seu funcionamento. Mas, não é o fim para as famílias que ainda moram de aluguel. O governo brasileiro criou um novo programa habitacional para suprir tais necessidades.

Esse programa irá atuar no lugar do Minha Casa Minha Vida, possibilitando que as famílias tenham acesso a casa própria novamente. O seu foco continuará sendo nas famílias de baixa renda, mas o novo programa também ampliará a sua atuação para que mais brasileiros possam ser beneficiados.

Conheça o novo programa habitacional do Brasil

O novo programa habitacional se chamará Casa Verde e Amarela e o princípio é o mesmo: grupos de renda que determinam o percentual de juros que os participantes vão pagar e as demais condições. Com diversas mudanças implementadas e novas iniciativas, o governo federal deseja que o novo programa acabe com as falhas do Minha Casa Minha Vida.

Além dos financiamentos habitacionais, o Casa Verde e Amarela trará iniciativas como melhorias habitacionais e regularização fundiária, o que permitirá que brasileiros que já possuam a casa própria também sejam contemplados pelo programa de alguma forma. Sancionado em janeiro de 2021, os novos imóveis devem começar a ser construídos muito em breve. Empreendimento do Minha Casa Minha Vida que estão abandonados também serão recuperados pelo novo programa para que possam ser ofertados para os brasileiros.

Casa Verde e Amarela

O Casa Verde e Amarela traz novos grupos de renda, um pouco diferente daquilo que víamos no Minha Casa Minha Vida. Além disso, agora o grupo 1 também pagará taxas de juros, mas essas estão mais baratas do que nunca, além de ter condições melhores para as famílias que moram no Norte e Nordeste do país.

Os novos grupos de renda serão os seguintes:

– Grupo 1: renda mensal de até R$2 mil ou de até R$2,6 mil para famílias que moram no Norte e Nordeste;

– Grupo 2: renda mensal de até R$4 mil;

– Grupo 3: renda mensal de até R$7 mil.

Com isso, o programa deseja ampliar as famílias de baixa renda contempladas com as melhores condições. Moradores do Norte e Nordeste contarão com uma redução de 0,5 ponto percentual na taxa de juros, de acordo com a renda.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *